Coreia do Sul quer investir na tecnologia 5G em Angola

Coreia do Sul quer investir na tecnologia 5G em Angola
MINDCOM.GOV.AO


A Coreia do Sul considera Angola como potencial parceira do "Novo Acordo Digital” que está ligado à tecnologia 5G, utilizando a ultra tecnologia para o desenvolvimento da indústria. Essa constatação foi feita na audiência que o Secretário de Estado para Indústria, Ivan do Prado, concedeu ao Embaixador da República da Coreia do Sul em Angola, Kim Chang-Sak, dia 03 de Setembro passado, em Luanda.

Durante as conversações, o diplomata fez saber que o seu governo está a levar a cabo um projecto denominado "Novos Acordos Coreanos” com um valor de investimento de mais 20 mil milhões de dólares e que compreende como pilares fundamentais: o "Novo Acordo Verde” que está ligado às energias renováveis, sobretudo a hidro-energia e "Novo Acordo Digital” que está ligado à tecnologia 5G, utilizando a ultra tecnologia para o desenvolvimento da indústria. 

Na reunião foi também abordada a cooperação dos dois países e como essa relação pode ser aproveitada por Angola, no âmbito do processo de diversificação da economia em curso, com destaque para os ramos da agro-pecuária, produção, construção e indústria.

Kim Chang-Sak disse ainda que há projectos em curso no âmbito da agricultura e pescas, e que está se estudar as oportunidades para dar entrada às empresas Hyundai e Pusko no mercado angolano. 

O Embaixador da Coreia do Sul mencionou igualmente o projecto sobre a construção do Centro de Tecnologia Avançada Industrial num valor de cerca de 40 milhões de dólares, iniciado há dois anos, mas que se encontra estagnado por causa das dificuldades causadas pela Covid-19. 

Por seu lado, o Secretário de Estado para a Indústria, Ivan do prado, defendeu todo o interesse do Governo Angolano no prosseguimento destes projectos, na medida em que, sem formação não se conseguirá desenvolver o País, principalmente o Sector da Indústria Transformadora.

"Temos no nosso país, todas as condições para a implementação dessas actividades industriais, gostávamos de contar com o apoio da embaixada, no sentido de criar um protocolo institucional para que brevemente possamos receber investimento de empresários sul coreanos em Angola – ressaltou, o Secretário de Estado para a Indústria, Ivan do Prado.


Voltar