Perspectiva do 5G traduz o esforço pelas TIC com mais qualidade

Perspectiva do 5G traduz o esforço pelas TIC com mais qualidade
INACOM News


A perspectiva de implementação de redes da quinta geração (5G) em Angola traduz o esforço dos operadores das comunicações electrónicas e do Executivo Angolano em levar serviços de qualidade aos consumidores – advoga, Silvano Guerra, em entrevista ao INACOM News.

Silvano Guerra é gerente da Chicolírio, uma divisão do grupo Chicoil vocacionada à comercialização de equipamentos de telecomunicações e que a curto prazo pretende incluir no seu portfólio, a venda de produtos e serviços de comunicações electrónicas.

Na entrevista ao INACOM News, Silvano Guerra expõe o caminho percorrido até aqui e as perspectivas de evolução da Chicolírio.

INACOM News – Qual é o foco do CHICOLÍRIO e há quanto tempo está no mercado nacional ?

Silvano Guerra – Chicolírio está no ramo há 14 anos! Inicialmente no ramo da medicina natural, a NaturMed do Grupo Chicoil. Juntamos medicina e tecnologia e criamos a marca Chicolírio, pensando em prover destes serviços nesta área, num comércio misto de tecnologias, desde equipamentos a recargas de comunicações electrónicas.

INACOM News – Quantos trabalhadores emprega ?

Silvano Guerra – No que diz respeito a recursos humanos, temos técnicos em engenharia de telecomunicações, eng. informática, contabilistas, auditores, em igualdade do gênero, sendo 5 senhoras e 5 senhores, ainda muito jovens! Essa é a nossa estratégia para caminhar.

INACOM News – A par de Luanda, que províncias tem em perspectiva ?

Silvano Guerra – A par de Luanda pretendemos chegar, a curto prazo, ao Huambo, uma província onde a procura por estes produtos é considerável.

INACOM News – Um dos mercados regionais com grandes perspectivas de evolução é o congolês democrático, com mais de 80 milhões de consumidores. Chicolírio projecta investir fora de Angola ?

Silvano Guerra – Investir fora de Angola depende muito do sistema financeiro nacional, visto termos grandes dificuldades na captação de divisas, necessárias para importação de mercadorias, uma situação que nos deixa muito aquém das nossas expectativas e, consequentemente, limita aquilo que gostaríamos de oferecer a estes mercados.

INACOM News – Num breve histórico, diga-nos como surgiu a ideia de investir nas TIC e como foi o início nesse negócio ?

Silvano Guerra – Quanto à ideia de investir nas TIC, deveu-se ao facto da Clínica NaturMed ser grande consumidora de tecnologias. E por termos muitos técnicos formados em tecnologias, entendemos tercearizar esses serviços, estendendo o foco também nas tecnologias.

INACOM News – Pelo que consta, CHICOLÍRIO já é detentora de uma Licença Multiserviços atribuída pelo INACOM. Em que pretende investir ?

Silvano Guerra – Pretendemos vender também Internet e outros serviços, mas, tal como já referi atrás, está dependente da conjuntura financeira do País. A Covid-19 desestruturou ainda mais a situação das empresas, devido a diminuição do poder de compra dos clientes.

O grupo tem projectos ambiciosos na vertente das TIC e na medicina natural, para ajudar a crescer, com qualidade e de forma conjugada e levar os serviços desses dois Sectores aos cidadãos em diferentes pontos de Angola.

Atendendo à crescente aceitação dos serviços de medicina natural, com o recurso às TIC, perspectivamos também criar uma plataforma de consultas para melhor acesso desses serviços aos cidadãos. 
INACOM News – Como tem sido a aquisição dos produtos para comercialização ? Importação directa ou compra no mercado local ?
Silvano Guerra – Temos um fornecedor nacional. Apesar de querermos ser grossistas, neste momento ainda não conseguimos importar directamente os produtos de telecomunicações, informática e outros electrodomésticos por dificuldades nos cambiais.
INACOM News – Como avalia o mercado das TIC ?
Silvano Guerra – As TIC vêm revolucionar os métodos de trabalho, destacamos aqui o teletrabalho, por força da Covid-19. Sem o recurso às TIC teríamos grandes dificuldades de actuação nessa fase para atingir as metas traçadas. 
INACOM News – Como vê a entrada do 5G no mercado angolano ?
Silvano Guerra – Falar da quinta geração (5G) das redes das Tecnologias de Informação e Comunicações em Angola vem confirmar os esforços na procura de uma melhoria de qualidade. Da terceira à quarta geração já se vislumbra uma melhoria muito grande. Apesar de se verificar ainda algumas dificuldades, está claro que estamos a caminhar para mais velocidade de internet.Anteriormente não conseguíamos fazer um live e agora o fazemos quase todos os dias, o que denota menos interrupções no sinal da Internet, num claro esforço das empresas operadoras em cumprir as políticas do Executivo neste Sector e ao rigor do INACOM como regulador e fiscalizador.
INACOM News – Que oportunidades oferece o Roaming Doméstico e a Partilha de Infra-estruturas de Telecomunicações à sua empresa ?
Silvano Guerra – Neste momento ainda não partilhamos nenhuma infra-estrutura, contudo, estamos a proceder a vários contactos com o apoio dos nossos parceiros para que a curto prazo possamos ter acesso a essas infra-estruturas por via de partilha.
INACOM News – Fale-nos de Silvano Guerra.
Silvano Guerra – Silvano Guerra é estagiário da Ordem dos Contabilistas de Angola, formado em contabilidade no Instituto Superior do Moxico, 5ª Região Académica, tendo intercalado os estudos no Huambo e Luena, no tempo de estudante. Silvano Guerra é esposo e pai que sai de casa às 6 e regressa às 20 horas, de domingo a Sexta-feira, para trabalho, dedicação e esforço, dadas as responsabilidades que lhe são confiadas e a perspectiva de sempre fazer o melhor a bem da empresa, da família e da Nação. Apesar dessa dinâmica, dedico o dia de sábado à família em casa.Para terminar, sentimo-nos muito honrados por essa entrevista e agradecemos ao INACOM pela atenção e esclarecimentos dos seus funcionários, sempre que recorremos a este órgão e, por esta via, agradecer também, em nome de todos os colegas, à Direcção do Grupo Chicoil pelo esforço e por nos confiar os primeiros passos da entrada no Sector das TIC.
A Deus louvamos e agradecemos por nos permitir acordar e nos abençoar para que possamos servir à Grande Família Angolana.


Voltar